4 tendências de negócios que vão marcar 2019

4 tendências de negócios que vão marcar 2019

As mudanças no mercado publicitário acontecem a um ritmo crescente e 2019 não será ano de exceção. Estas são as 4 grandes tendências para este ano.

 

As dicas que o Entrepeneur refere dizem respeito às novas formas de se olhar para o mercado e para as últimas tendências de negócio para este ano.

 

Desde logo, a tendência crescente para a utilização de outros métodos de pagamento, mais flexíveis, rápidos e, claro, seguros. São exemplos a tecnologia contactless e outras formas de pagamento mais práticas para o utilizador – e que não carecem um código. Esses meios de autenticação mais pessoais tendem a aumentar, mas ainda assim há que garantir a qualidade de outros métodos como o Paypal ou dinheiro virtual (como Bitcoin), que também são métodos de pagamento importantes a nível online.

 

A Inteligência Virtual é outra componente que está cada vez mais presente nas empresas, seja em chatbots seja com assistentes virtuais que facilitam os processos. A verdade é que o resultado pode ser bastante positivo se tivermos em conta que esta inteligência consegue facilitar o apoio e o serviço ao cliente, facilitando operações e melhorando a experiência do consumidor.

 

Outra grande tendência trata-se das expedições grátis. É um critério importante a ter em conta nas compras online já que uma das prioridades dos clientes passa também pela qualidade da expedição das suas compras. Mais do que o tempo do produto em “viagem”, a qualidade da marca e do próprio processo de transporte não pode ser descurada. Para além disso, perceber as tendências e os gostos de cada consumidor é importante para chegar mais perto dos seus interesses – isto é, facultar uma experiência personalizada.

 

Também o trabalho remoto e a “economia gig” começam a ganhar peso em 2019, e tal se deve à digitalização e descentralização das empresas – o que permite que qualquer um monte o seu próprio negócio em qualquer parte do mundo. As prioridades laborais também começam a conhecer outros critérios, como um ambiente de trabalho flexível e que permita passar mais tempo fora do escritório ou a trabalhar a partir de casa (sem que isso signifique uma quebra de produção). Em suma, um ambiente laboral que permita uma menor retenção do trabalhador.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.